AO SABOR DO VENTO

Poesia e prosa

Meu Diário
24/03/2009 19h57
Amigo Pardal
Ficámo-nos olhando, medindo distâncias e gestos.
Um pardal no chão, anda devagar mas anda. Eu, por muito que esbraceje não saio do mesmo lugar.
E ficou assim combinado.


Publicado por Eugénia Tabosa em 24/03/2009 às 19h57
Copyright © 2009. Todos os direitos reservados.
Você não pode copiar, exibir, distribuir, executar, criar obras derivadas nem fazer uso comercial desta obra sem a devida permissão do autor.

Site do Escritor criado por Recanto das Letras